Publicado por
João Rego
em 19/09/2019

Abdon Murad Junior explica a relação entre a depressão e a obesidade

/admin/upload/3bf4d15ce5f74cac42ed3daa483ca5d6.jfif

Nos dias de hoje, infelizmente não é raro encontrarmos pessoas com sobrepeso que relatam comer de forma compulsiva devido o fato de se sentirem mal emocionalmente e acabam tentando preencher seus vazios na alimentação. 

Abdon Murad Junior, é médico e atua no tratamento de pessoas obesas há vários anos, e explica que devemos ter em mente que tanto a depressão quanto a obesidade são doenças e ambas devem ser tratadas, e o acompanhamento médico é essencial nestes casos. 

Entenda o que é a obesidade: 

A obesidade se trata do acúmulo de gordura no corpo causado quase sempre pelo consumo excessivo de calorias na alimentação, sendo superior ao valor usado pelo organismo para sua manutenção e realização das atividades do dia a dia. 

De forma mais generalizada, a obesidade ocorre quando a ingestão alimentar é muito maior que o gasto energético correspondente.

O Dr. Abdon Murad Junior explica que se uma pessoa ingere mais calorias do que gasta, consequentemente há ganho peso e o que é consumido ao longo do dia e as atividades realizadas influenciam diretamente nesse processo. 

Outro fator crucial que tem se mostrado bastante presente nos casos de obesidade, é a hereditariedade: “se uma família come mal, abusa de alimentos gordurosos e fast-food, por exemplo, a probabilidade de todos sofrem com o sobrepeso e demais doenças associadas à obesidade é bem alta”, menciona o Dr. Abdon. 

Entendendo a depressão:

A depressão por sua vez, é uma doença psiquiátrica crônica que gera tristeza profunda, perda de interesse, ausência de ânimo e oscilações de humor. O médico Abdon Murad Junior explica que muitas vezes é confundida com ansiedade e pode levar a pensamentos suicidas. 

É essencial diagnosticar a doença e iniciar acompanhamento médico o mais breve possível, para que a pessoa se sinta menos prejudicada por todos os sinais que estão ligados a este problema. 

A depressão tem atingido mais de 300 milhões de pessoas de todas as idades no mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas no Brasil, a estimativa é que 5,8% da população seja afetada pela doença.


A obesidade como causa da depressão: 

Recentemente, em pesquisa realizada pela Universidade do Sul da Austrália e Universidade de Exeter, no Reino Unido, foi encontrada a mais forte evidência de que a obesidade causa depressão. O estudo foi divulgado no periódico International Journal of Epidemiology.

Esses estudos demonstraram que o índice de massa corporal mais elevado pode ser responsável pelo surgimento da depressão, Abdon Murad Junior explica que nesses casos, independente de o paciente possuir outras doenças associadas ao sobrepeso, como é o caso do diabetes e da hipertensão, tal transtorno pode surgir. 

    Durante a pesquisa, os cientistas analisaram os dados de mais de 48.000 pessoas que apresentavam depressão e os comparou com um grupo de controle de mais de 290.000 pessoas nascidas entre os anos de 1938 e 1971, que forneceram informações médicas e genéticas.

Ao usar genes associados a um maior IMC, mas menor risco de doenças, os pesquisadores separaram um componente psicológico da obesidade do impacto de problemas de saúde relacionados à doença e a análise apontou que os genes estavam altamente associados à depressão quanto os genes associados a um maior IMC. 

 Abdon Murad Junior explica que isso indica que o IMC mais alto pode causar a depressão, independentemente de a pessoa já ter ou não problemas de saúde relacionados ao ganho de peso excessivo. 

 Esses estudos certamente sugerem que cuidar o peso tem sido cada vez mais essencial para quem deseja manter-se livre de doenças como a depressão e tantas outras mais que tem de fato atrapalhado a vida das pessoas. 

Por isso, atentar-se aos sinais da depressão e cuidar do peso, seja adotando uma alimentação saudável e a prática de exercícios físicos, pode sem sombra de dúvidas ajudar na diminuição de doenças. 

Nos dias de hoje, infelizmente não é raro encontrarmos pessoas com sobrepeso que relatam comer de forma compulsiva devido o fato de se sentirem mal emocionalmente e acabam tentando preencher seus vazios na alimentação. 

 Abdon Murad Junior, é médico e atua no tratamento de pessoas obesas há vários anos, e explica que devemos ter em mente que tanto a depressão quanto a obesidade são doenças e ambas devem ser tratadas, e o acompanhamento médico é essencial nestes casos. 

Entenda o que é a obesidade: 

 A obesidade se trata do acúmulo de gordura no corpo causado quase sempre pelo consumo excessivo de calorias na alimentação, sendo superior ao valor usado pelo organismo para sua manutenção e realização das atividades do dia a dia. 

De forma mais generalizada, a obesidade ocorre quando a ingestão alimentar é muito maior que o gasto energético correspondente.

O Dr. Abdon Murad Junior explica que se uma pessoa ingere mais calorias do que gasta, consequentemente há ganho peso e o que é consumido ao longo do dia e as atividades realizadas influenciam diretamente nesse processo. 

Outro fator crucial que tem se mostrado bastante presente nos casos de obesidade, é a hereditariedade: “se uma família come mal, abusa de alimentos gordurosos e fast-food, por exemplo, a probabilidade de todos sofrem com o sobrepeso e demais doenças associadas à obesidade é bem alta”, menciona o Dr. Abdon. 

Entendendo a depressão:

 A depressão por sua vez, é uma doença psiquiátrica crônica que gera tristeza profunda, perda de interesse, ausência de ânimo e oscilações de humor. O médico Abdon Murad Junior explica que muitas vezes é confundida com ansiedade e pode levar a pensamentos suicidas. 

É essencial diagnosticar a doença e iniciar acompanhamento médico o mais breve possível, para que a pessoa se sinta menos prejudicada por todos os sinais que estão ligados a este problema. 

A depressão tem atingido mais de 300 milhões de pessoas de todas as idades no mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas no Brasil, a estimativa é que 5,8% da população seja afetada pela doença.


A obesidade como causa da depressão: 

Recentemente, em pesquisa realizada pela Universidade do Sul da Austrália e Universidade de Exeter, no Reino Unido, foi encontrada a mais forte evidência de que a obesidade causa depressão. O estudo foi divulgado no periódico International Journal of Epidemiology.

 Esses estudos demonstraram que o índice de massa corporal mais elevado pode ser responsável pelo surgimento da depressão, Abdon Murad Junior explica que nesses casos, independente de o paciente possuir outras doenças associadas ao sobrepeso, como é o caso do diabetes e da hipertensão, tal transtorno pode surgir. 

Durante a pesquisa, os cientistas analisaram os dados de mais de 48.000 pessoas que apresentavam depressão e os comparou com um grupo de controle de mais de 290.000 pessoas nascidas entre os anos de 1938 e 1971, que forneceram informações médicas e genéticas.

 Ao usar genes associados a um maior IMC, mas menor risco de doenças, os pesquisadores separaram um componente psicológico da obesidade do impacto de problemas de saúde relacionados à doença e a análise apontou que os genes estavam altamente associados à depressão quanto os genes associados a um maior IMC. 

Abdon Murad Junior explica que isso indica que o IMC mais alto pode causar a depressão, independentemente de a pessoa já ter ou não problemas de saúde relacionados ao ganho de peso excessivo. 

Esses estudos certamente sugerem que cuidar o peso tem sido cada vez mais essencial para quem deseja manter-se livre de doenças como a depressão e tantas outras mais que tem de fato atrapalhado a vida das pessoas. 

Por isso, atentar-se aos sinais da depressão e cuidar do peso, seja adotando uma alimentação saudável e a prática de exercícios físicos, pode sem sombra de dúvidas ajudar na diminuição de doenças.